segunda-feira, 8 de outubro de 2012

O marido ideal: em defesa da lava-louças.

Diz a música que "Amélia é que era mulher de verdade" e, como não tenho nenhuma vocação para ser dona-de-casa (mas NENHUMA MESMO, sabem!?), agora que ganho meia-boca estou procurando automatizar a minha casa no que é possível. É um gasto financeiro que se justifica em um menor desgaste físico (e, no meu caso, emocional também, pois pra mim trabalho doméstico é tipo um castigo por eu não ter nascido homem). Serviço de casa é frustrante, pois nunca acaba. E o meu perfil psíquico não consegue motivar-se para fazer algo que nunca terá fim, que não terá reconhecimento por parte de ninguém (muitas coisas só eu mesma saberei que foram feitas), ninguém elogia (acham que é só uma obrigação da mulher - !!!), é algo que vai me irritar profundamente, acabar com minhas unhas e o que resta da minha disposição para fazer tarefas mais importantes (tipo me dedicar à pós-graduação, que está suuuper enrolada). Pra piorar, aqui em casa este é um trabalho só meu, tendo em vista que o excelentíssimo me ajuda, no máximo, a levar o lixo pra fora (e ainda depois de muita insistência). Então eu decidi que não vou mais ficar tendo brigas homéricas que nunca levam a nada, porque no final das contas, eu é quem tenho de fazer, reclamando ou não. 

Bom, depois de muito pensar, analisar, calcular e pesquisar, decidi me dar de presente de "recasamento" uma máquina de lavar louça (a qual chamarei de Marido - porque assim terei um marido que lava a louça)! É um sonho de consumo que tenho desde criança, quando "aprendi" a lavar a louça - NUNCA gostei dessa tarefa e a louça aqui em casa parece que se multiplicava na pia! Acho que a única coisa que gosto de fazer na cozinha é comer! Hahahahaha! Eu realmente pesquisei muito e por muito tempo; desde que percebi que, morando com o Filipe, lava-louças era gênero de primeira necessidade e não um luxo, eu pensava sobre o assunto, mas só ficava sonhando e logo alguém me desiludia. Minha sogra teve uma lava-louças na década de 80/90 e afirmou categoricamente que não valia a pena... mas em outubro de 2011, quando eu trabalhava como docente em uma escola estadual de Foz do Iguaçu, uma colega professora me afirmou que não vivia sem a dela, que a máquina era incrível e toda mulher que trabalha fora deveria ter uma. Comecei a ler mais sobre o assunto na internet e a questionar outras pessoas que tinham o equipamento e fui me surpreendendo com os depoimentos que recebia. Raramente encontrei uma opinião contrária à máquina, tão má-afamada pelas suas antecessoras. Mas o que me seduziu definitivamente foi um slogan da Brastemp, dizendo que as lava-louças resultam em uma economia de tempo de aproximadamente 300 horas por ano! TREZENTAS HORAS! Isso é quase a carga horária da minha pós-graduação (é o tempo que estou precisando)!

Estava decidido: compraria uma. Quando, eu ainda não sabia. Em janeiro de 2012 fiquei desempregada, mas em junho voltei trabalhar... e o lance da louça acumulando na pia voltou a me incomodar profundamente, então em agosto eu passei a pesquisar preços, modelos, funcionalidades, avaliações de clientes, de forma quase que obsessiva-compulsiva. E depois de muuuuito pesquisar, acabei comprando uma lava-louças Brastemp 12 serviços... as da GE também parecem boas e pelo o que li, as duas marcas se equivalem, tanto nos pontos positivos (qualidade do material e eficiência de lavagem) quanto negativos (assistência técnica). Pensando nisso comprei mais 1 ano de garantia estendida.

Não é um produto barato, sem dúvida, mas eu fiz o seguinte cálculo: hoje, para o bem no meu relacionamento, a faxineira seria necessária duas vezes por semana, porque o namorido sempre consegue sujar mais louças do que eu consigo lavar (e ele NUNCA LAVA NADA - e entende-se por nada, NADA MESMO)! A faxineira uma vez por semana nos custa hoje 200 reais por mês; duas vezes por semana custaria mais 200 reais (praticamente só por causa do stress com a louça) e a prestação da máquina vai ficar em 164, sendo que, depois de 10 meses, ela estará quitada e o gasto não mais existirá. Não parece bom? Usuários da lava-louças dizem que a conta de energia em suas residências aumentou pouco (entre 10 e 20 reais) com o uso desse eletrodoméstico; já o gasto de água não é mencionado pelos consumidores, mas sabemos que é muito menor porque é largamente divulgado pelos fabricantes. Apesar de muitas pessoas (incluindo euzinha) não receberem a conta de água separadamente (porque geralmente está inclusa na taxa do condomínio), o meio-ambiente agradece a economia, pois de acordo com pesquisas, em meia hora lavando louça na pia gasta-se aproximadamente 200 litros de água, enquanto as lava-louças modernas gastam no máximo 20. É muita diferença, meu povo. Outra vantagem, pra mim, é que ficarei menos tempo em pé. Meus joelhos problemáticos agradecem.

Como moramos em um apartamento minúsculo cuja cozinha é microscópica e não cabe mais nem uma frigideira, tivemos de fazer algumas modificações para que houvesse espaço para a máquina. A melhor solução seria substituir o fogão convencional por um fogão de mesa (de mesa mesmo, baratíssimo, e não aqueles cooktops caros e chiques) e, já que usamos o forno só para assar pão de queijo e esquentar pizza, compraríamos um forno elétrico de 12 litros, que é ainda mais barato do que o fogão. Mas, adivinhem? Claro que a máquina chegou antes de providenciarmos isso tudo e acabei instalando ela ao lado do tanque, na área de serviço (a lavadora de roupas ficou em frente ao tanque e agora só a Glorinha vai conseguir acessar o tanque mesmo - como ele irá me fazer falta, hahahahaha!).

Por enquanto vai ficar assim, pois a instalação ao lado da pia, apesar de ficar mais prática, demoraria uns dias para ficar pronta e como ficou razoável assim, acho que vamos esperar (pelo menos o término das prestações) para então já adquirirmos coisas de melhor qualidade (quem sabe um cooktop caro e chique e um forno elétrico maior??). Embora eu já conhecesse as dimensões da lava-louças de cor (quebrei muito minha cabeça com uma trena na mão), achei-a ENORME: é do tamanho do nossa lavadora de roupas (uma lava e seca LG para 8,5Kg). Parece um exagero para uma "família" (?) de 2 pessoas, mas tem algumas vantagens: por ser alta, cabe até a espagueteira. E, lógico, quanto mais louça couber nela, menos ela precisará ser ligada e assim o gasto com energia é menor. Isso sem falar que os modelos compactos economizam só espaço mesmo, pois o gasto com energia por ciclo é o mesmo de uma grandona. Eu não acho que isso compense.

Hoje fiz um almoço e consegui lavar toda a louça na máquina e mais um pouco: 2 panelas, 1 frigideira, 1 jarra de liquidificador, 5 pratos rasos, 9 copos, 3 pratos de lanche e 8 pratinhos que fazem conjunto com as xícaras do meu jogo de jantar. Também lavei alguns talheres (poucos, como podem ver) e o meu nicer dicer (um Perfect Dicer chinês), que vinha sendo lavado só na esponja há meses - e até as manchas que havia nele saíram.
A principal reclamação de quem tinha as lava-louças antigas era de que praticamente tinha de lavar a louça antes de carregar a lavadora. Não posso falar de todas, mas na minha isso não foi preciso, fiz poucos testes até agora (umas 4 cargas), mas apenas retirei os resíduos de comida (CLARO! - o mesmo que faria para não entupir o ralo, faço para não entupir o filtro da máquina). Para acumular louça de várias refeições, recomendo usar o programa de pré-lavagem, que dura 8 minutinhos e equivale àquela "enxaguadinha" que a gente dá na louça pra ela não ficar na pia fedendo e chamando bichos. Quase todos os outros modelos, tanto da Brastemp quanto de marcas concorrentes disponíveis no mercado têm esse programa exclusivo para pré-lavagem, exceto a GE 9 serviços (essa tem a opção "meia carga", mas não tem pré-lavagem). A minha lava-louças Brastemp não tem função de meia carga, mas eu vou pré-lavando tudo e só ligo a máquina pra valer quando ela estiver completamente cheia. É mais econômico. E por falar em economia, como agora eu não sou mais castigada com uma pia cheia de louças, a gente até está comendo em casa com maior frequência - antes até lanche estávamos fazendo na rua, tamanho era meu desânimo para encarar a pia depois. Ou seja, é possível que ao invés de termos um gasto extra, teremos uma economia extra.

Então, sabe aquela história de que tem que praticamente lavar a louça antes de acomodá-la na máquina? ESQUECE! Essa reclamação é quase que exclusiva aos modelos antigos ou dos novos modelos compactos (é óbvio que a diferença entre os preços das máquinas de lavar não se deve apenas ao seu tamanho, mas sim à qualidade e me parece que as máquinas maiores - de 9 e 12 serviços - realmente lavam melhor as louças). Falo isso baseada nos depoimentos de consumidores, pois nunca tive outra lava-louças na vida. Inclusive um amigo meu tem uma Electrolux 6 serviços e me disse que tem vezes que a louça "sai meio suja"; já meu sogro comprou uma Brastemp 8 serviços e parece que estão satisfeitos.

Quanto ao sabão? Bom, o detergente e o líquido secante (que serve para evitar as manchas de respingos na louça) realmente não são baratos, mas não é tão absurdo assim - tem gente que deixa de comprar a lava-louças pensando que vai empobrecer com isso. O quilo custa em média 11 reais e, até onde li, dura de 3 a 4 meses para uma família de até 3 pessoas. Claro que isso vai depender de quantas vezes por semana a máquina será ligada. Essa média eu peguei de uma consumidora real que ligava a máquina uma vez por dia. Achei bem razoável.

Na minha opinião, a utilidade de uma lava-louças está em pé de igualdade ao de uma lavadora de roupa. Todas as invenções que substituem a minha mão de obra serão bem-vindas em minha casa (uso vaporizador para passar camisas, tenho uma panificadora, aspirador de pó e aguardo ansiosamente pelo lançamento da máquina de passar e pelo aspirador de pó que ande sozinho pela casa e detecte pelos de gatos - estou pensando em patentear essa última ideia). A diferença básica entre lava-louças e lavadora de roupas é que as pessoas reclamam da primeira porque a louça não sai da mesa diretamente para a máquina (só porque é preciso tirar os restinhos de comida!). Outro ponto a se considerar é que quando uma roupa está MUITO suja, a máquina de lavar roupas não a deixará impecável, e todo mundo acha "normal" ter de dar uma esfregadinha no tanque, mas acham o fim do mundo ter de retirar resíduos dos pratos! Oi?? (só para ilustrar o quanto a lava-louças é injustiçada...)

Acredito que em minha casa a coisa será mais ou menos assim: a lavadora de roupas já é meu braço direito, e a lava-louças será o esquerdo. Além do mais, lava-louças só é considerada "luxo" no Brasil e em outros países subdesenvolvidos (ooops, quis dizer "em desenvolvimento"), na Europa e nos Estados Unidos elas são super comuns (assim como as secadoras de roupas e casas aquecidas). Portanto, se você não está feliz por ter de ficar lavando a louça, compre um "marido" assim sem medo de ser feliz!

Resumindo: para mim, essa lava-louças valerá cada centavo gasto nela - eu arriscaria até dizer que pode valer mais! Inicialmente parece cara, mas faça as contas... quanto vale o teu tempo? O meu vale muito - e eu odeio lavar a louça com todas as minhas forças. Já para quem considera que lavar a louça não é uma tarefa tão ruim assim - tem louco pra tudo e tem gente que gosta de lavar louça - (e que tudo bem chegar em casa todo final de tarde e se deparar com a louça que você não sujou), certamente ela não valerá o investimento. Tudo depende do seu perfil, quanto menos "Amélia" você for, mais vai gostar do equipamento. Eu recomendo fortemente! Acho que todo mundo que não tem uma secretária do lar diariamente merece se dar este presente.

5 comentários:

Cláudia disse...

Olá, Patrícia!

Adorei seu post sobre a lava-louças. A gente realmente pensou parecido na hora de fazer essa aquisição. E a verdade é que lava-louças é tudo de bom. Outro dia achamos que a nossa estava com defeito (felizmente não estava) e eu fiquei tão desesperada que nem queria aguardar um retorno da autorizada, já ia era comprar outra. kkk.. E agora que descobri o blog Vida Organizada (vc conhece?), que dá dicas de como chegar ao final de semana com a casa em ordem (e passar o final de semana só descansando), estou ainda mais feliz em curtir minha casa sem me sentir uma escrava doméstica.

Queria aproveitar para perguntar a você sobre a máquina de fazer pão. Adoro fazer (e comer) pão, mas dá trabalho e toma tempo. Então muitas vezes deixo de comer pão caseiro e saudável por causa da correria. Voce pode me dizer se o pão não fica com um gosto artificial, se é econômica e vale a pena comprar?

Um abraço (já estou lhe seguindo)!

Patrícia disse...

Claudia, obrigada pela visitinha! E que bom que gostou... não conheço este blog que você mencionou, não... vou tratar de cuidar disso já!
Ah, sobre a panificadora, vale a pena!! O pão não fica com gosto de artificial coisa nenhuma... porque tudo depende dos ingredientes que você colocar, então é só selecionar tudo. Eu nunca uso mistura pronta para pães ou bolos (ah, ela faz bolo também!), faço questão de selecionar os ingredientes um a um. É uma maravilha, agora a gente só come pão integral.
Eu adoro! Tem vezes que faço só um pão por semana, outras nem isso... acho que não a uso muito, mas gosto de ter a opção, sabe? A minha é mondial, acho que logo vou fazer um post pra ela aqui no blog. Ela merece! Eu, que nunca tinha feito pão na vida, agora sou uma moça prendada... hahaha!

Nosso 1º ap disse...

Oi, conheci seu blog pesquisando sobre lava louça(estou ainda namorando a ideia de comprar uma) mais pelo espaço queria uma electrolux 9 serviços.me sinto igual a vc sobre lavar louça.Eu tbm odeio,e como doi as costas.E marido so lava mesmo quando nao tem mas nada limpo e nem um espaço na bancada.Para chegar nessa situação é pq deixo de fazer.Mas nao da para viver assim.O pior que tem um bb em casa e so posso fazer as coisas em seu horario de cochilo(que estao ficando bem raros)To uma pilha de nervos, correndo o dia inteiro,As coisas não estao faceis aqui nao.E quando li hj esse seu relato decidi que vou comprar a minha ainda esse mes.Então Patricia, muito obrigada,rsrsrs,vc me convenceu.

bjsss

Anônimo disse...

Bom dia, Feliz ano novo!!!
Por acaso o modelo seu seria o BLE12 ou BLF12?
Como não tem a opção meia carga creio que seja a BLE12.
Vc saberia?

Anônimo disse...

Um update pro seu post! Aspiador que anda pela casa e detecta pelos ja existe, eh que aqui nao eh muito comum porque chega com um preço absurdo. Bom... Lá fora tb nao eh mega barato. Mas eu acho que vale cada centavo. Www.irobot.com.br. Voce vai surtar ;)