quarta-feira, 12 de setembro de 2012

O perigo do uso prolongado das lentes de contato: uma história real.

Depois de séculos offline voltei aqui para relatar meu drama "olhístico" porque o que está acontecendo comigo é bem desagradável e pode acontecer com qualquer pessoa que enxergue (bem ou mal). Eu comecei a usar óculos quando tinha 2 anos e meio, bem pecorrucha e já usava aquele "óclão fundo de garrafa". Tenho hipermetropia, ambliopia e astigmatismo; um grau bem alto, que deve ter começado em 8 e pouco e agora, graças às lentes de contato, reduziu para 4,75 (D) e 3,75 (E).
Bem, ao contrário do que a maioria diz sobre as crianças (que elas são inocentes e fofinhas), eu afirmo que sofri com a crueldade delas, fui vítima de bullying a infância toda, recebia apelidos por conta dos óculos, me sentia um "patinho feio" e minha autoestima era totalmente nula (tanto que só comecei a chamar atenção dos meninos depois que passei a usar lentes de contato - isso foi aos 14 anos).

Tivemos uma relação linda. Éramos um trio dinâmico, eu e meus inseparáveis pares de lentes rígidas gás permeáveis. Nosso romance durou 14 anos e, como todo bom romance, dormíamos juntinho por dias e dias... até quando um oftalmo "super competente" daqui de Foz do Iguaçu errou o meu grau (!!!), aí quando consultei outro profissional resolvi fazer só os óculos, porque ainda estava arcando com o prejuízo das lentes e dos óculos errados. Dois anos depois, já decidida a me divorciar definitivamente dos óculos e reatar o casamento com as lentes, consulto um outro profissional... e aí é que começa a minha odisseia...

Já cheguei ao consultório relatando que detestava usar óculos e que queria fazer um novo par de lentes. Ele me pergunta: "Por quanto tempo você usou lentes de contato, Patrícia?" e eu: "Por 14 anos!" ele: "E o número de células da córnea?". Oi? Do que esse japa está falando? - pensei. Eu sabia o que era córnea, até porque sou doadora de órgãos e tecidos, mas não tinha nem ideia de que a córnea tinha um número de células "contáveis". Tem! E, para a minha surpresa, existe um exame que faz essa contagem. 
Saí de lá com a requisição na mão e com a certeza de que aquele papo de que lentes de contato matam células da córnea era história para oftalmologista dormir. Tive a convicção de que ele queria argumentos para me fazer desistir das lentes e me convencer a fazer cirurgia, que pra ele seria algo muito mais interessante e rentável.
Eu aqui, do alto da minha "imensa sabedoria" sobre lentes (e nenhum sobre células da córnea), me gabava dizendo que já havia consultado com a melhor especialista de lentes de contato do Brasil e que as lentes eram, conforme ela muito bem me convenceu, a melhor coisa do universo, e que uma cirurgia detonaria com o meu olho (palavras dela). Passei, então, a ver com maus olhos todos os médicos que me falavam sobre cirurgia e, sem sequer saber o que estava acontecendo com o meu "melhor olho" (eu praticamente só enxergo com o olho esquerdo), já fui me antecipando e julgando o médico que pediu o exame como mercenário, sem saber no que ELE realmente estava pensando. Demorei mais de um mês, mas fiz a dita contagem de células da córnea (mas só após ler na internet que aquilo tinha fundamento). Segunda-feira, dia 10/09, voltei ao consultório com o resultado e, adivinhem?? Meu olho esquerdo (isso mesmo, o "olho bom") equivale ao olho de uma pessoa de 70 anos que já tenha passado por uma cirurgia de catarata (o único procedimento que, no meio médico, aceita uma perda de mais de 200 células da córnea). Isso mesmo, tenho 30 anos e praticamente um olho de 70. E o mais assustador é: o que eu estava fazendo esses anos todos para nunca ouvir nada a respeito???

Para resumir o drama: estou terminantemente PROIBIDA de usar lentes de contato. É claro que posso procurar outro profissional que me receite as lentes (já que este não vai receitar MESMO), mas o fato é que  com essa escolha eu traçaria um destino líquido e certo: mais 15 anos de uso lentes (ou até menos, vai saber!), eu estaria na fila para transplante de córnea. E, já que demora muito, penso que seria melhor já ir entrando na fila agora. Saí do consultório chorando. Um misto de tristeza (pura vaidade!) e preocupação...
Ah, antes que eu esqueça de mencionar: meu olho ruim está bom! risos... o número de células na córnea do olho direito está dentro da normalidade, o problema é que a perda da visão que tenho nesse olho por conta da ambliopia já é irreversível. Sacaram meu drama?? O olho bom está ruim e o olho ruim sempre vai ser ruim. É importante enfatizar que essas células não se regeneram.

O objetivo ao contar isso tudo aqui é de fazer um alerta a você que faz uso prolongado de lentes de contato (ou conhece alguém que o faça), pois eu já consultei inúmeros oftalmologistas e NUNCA nenhum deles me falou nada sobre isso. Em contrapartida, não lembro de ter passado por algum que não preferisse óculos para uso próprio... não parece contraditório? Se o uso de lentes é tão bom, por que eles também não usam?  Será que é por que as lentes são pagas a eles, no consultório, e os óculos são lucro exclusivo das óticas? Agora sei que não é por acaso, afinal, quem em sã consciência vai querer matar a própria córnea?
E por que eu nunca pensei nisso antes??? Foi exatamente o que eu fiz por longos 14 anos, por pura ignorância e falta de informação.

Se você usa lentes, cuidado. Não abuse delas como eu abusei. JAMAIS durma com a lente e tenha sempre um óculos. Não priorize a estética e prefira os óculos, tenha as lentes como opção, não o contrário (que era o que meus oftalmos pediam pra eu fazer - ter um óculos de "reserva"). Eu agora sequer posso tê-las como opção (ou reserva), pois estaria me expondo demais devido ao uso inadequado que fiz.

Enfim, fica o alerta. Espalhe o link deste post para que mais pessoas tomem conhecimento do assunto, pois isso não é divulgado. Este é um aviso de utilidade pública.

Até mais...

====

P.S.:

Sobre a viabilidade de cirurgia corretiva para hipermetropia: Segundo o médico só existe um exame que pode afirmar ou descartar com segurança a possibilidade da cirurgia (chama-se GALILEI). Ele não indicou a cirurgia porque eu não fiz esse exame (é caro, uns 300 reais e nenhum plano cobre). Achei ele cauteloso e muito sério, não faz indicações baseadas em achismo ou exames meramente clínicos, ele prima pela precisão e só por isso já ganhou todos os pontos comigo.
De qualquer forma, convém lembrar que a cirurgia corrigiria o grau que tenho em decorrência da hipermetropia, já que CÉLULAS DA CÓRNEA NÃO SE REGENERAM e a ambliopia é irreversível depois da infância. Então seria uma cirurgia pra eu deixar de usar óculos e não para reverter a perda celular que tive.

Pessoal, podem postar suas dúvidas, assim que der eu vou respondendo... lembrem de compartilhar o texto, é algo muito grave que nunca foi divulgado.

7 comentários:

Lu Alves disse...

Oi, Patricia.
Sinto pelo seu drama, mas quero lhe parabenizar pelo ótimo texto, adorei!
Aproveito o alerta pra comentar sobre a minha preguiça de colocar as lentes, por isso uso mais o óculos, porém, a mesma preguiça já me fez dormir algumas noites com as mesmas! :/
Vou tomar mais cuidado! Obrigada pela dica!
:*

Shaiane disse...

Oi Patrícia, sinto pelo seu caso, e fico contente pela oportunidade de ser alertada através de um depoimento muito bem escrito. Esta informação é um alerta para todas as pessoas. Eu uso lentes de contato para sair, mas apesar dos médicos dizerem que não tenho nenhum problema, elas ainda me incomodam, por isso, uso muito pouco apesar de minha vontade ser de abandonar o óculos, e esse sim, esta comigo no mínimo 18 hs diárias hehe Obrigada pela informação! Abraços

Anônimo disse...

Olá, vale a pena ressaltar que foi o uso prolongado de lente rígida? ou se aplica para as gelatinosas tbm ? creio que por ser rígida seja mais agravante....

Patrícia disse...

Lentes rígidas ou gelatinosas, não importa... ambas diminuem a oxigenação das células, provocando sua morte.

Nadia Cristina disse...

Caracas Patrícia... Fica registrado a minha lástima pelo seu problema, importante é que você teve contato com um bom profissional e que agora esta tendo a orientação correta! Mas nos diga, vai poder operar ou não? Espero de coração que seja encontrada a melhor saída... Beijos para vc ... Estamos com saudades!!

Patrícia disse...

Nádia, muito bem lembrado!
Segundo o médico só existe um exame que pode afirmar ou descartar com segurança a possibilidade da cirurgia (chama-se GALILEI). Ele não indicou a cirurgia porque eu não fiz esse exame (é caro, uns 300 reais e nenhum plano cobre). Achei ele cauteloso e muito sério, não faz indicações baseadas em achismo ou exames meramente clínicos, ele prima pela precisão e só por isso já ganhou todos os pontos comigo.
De qualquer forma, convém lembrar que a cirurgia corrigiria o grau que tenho em decorrência da hipermetropia, já que CÉLULAS DA CÓRNEA NÃO SE REGENERAM e a ambliopia é irreversível depois da infância. Então seria uma cirurgia pra eu deixar de usar óculos e não para reverter a perda celular que tive.

Patrícia disse...

Quero agradecer aqui a todos os elogios referente ao meu texto, obrigada!!! =)