quarta-feira, 7 de outubro de 2009

O curioso caso da Mulher que deletava blogs...

Eu sempre gostei muito de escrever e sempre gostei de ter blogs (agora estou há mais de 1 ano sem um), mas tenho uma compulsão esquisita em deletá-los. Este deve ser o quinto blog que eu crio... e é provável que um dia eu o delete também! Vou tentar não fazer isso desta vez, mas já prometi o mesmo outras vezes (geralmente no primeiro post). No último blog deletado - "Minhas aventuras em Foz do Iguaçu" - acho que não cheguei a prometer isso, mas lembro de ter prometido algo (do tipo "vou escrever mais, não desistam de mim!"), até que um dia eu percebi que não estava a fim de escrever ou publicar e que aquele sentimento poderia durar muito tempo. Então, para que o Blog não ficasse obsoleto com apenas 3 posts (sim, foi o menor blog que eu tive na vida), achei melhor deletar...

Hoje, na Argentina, lembrei de uma história que a gente sempre relembra e ri naquelas reuniões de família. Na verdade, tive uma sequência de lembranças engraçadas e aí veio a idéia de fazer um blog para publicar essas "histórias" (e também outras coisas, claro)! Pretendo comentar sobre livros que li, sobre filmes que vi, sobre lugares que fui, sobre fatos com as pessoas com quem convivo (e, por que não, sobre os animais com quem convivo?). Atualmente só temos a Envy, uma linda e espertíssima Lhasa Apso, mas acho que logo teremos alguma novidade)...

Não tenho a mínima intenção de fazer disso aqui um diário, se é isso que dei a entender, me retifico.
Não gosto de blogs do tipo "Bruna Surfistinha" que, pra mim, nada mais são do que jornais virtuais de fofoca ou um "Big Brother" onde as pessoas expoem sua intimidade de forma doentia e dramática (ok, peguei pesado...). Essa parte eu levo para a Consciencioterapia (não sabe o que é isso? Um dia escrevo sobre esta nova e moderna modalidade de terapia)!

Bom, agora que eu já falei do meu objetivo, acho que posso começar com uma história que não lembrei hoje, mas sim ontem! Sei que escrita ela vai perder um pouco da graça, afinal, a linguagem escrita ainda é bem restrita e pobre de expressões se comparada a linguagem falada e corporal (e eu tenho vergonha de fazer um vídeo - mas tenho uma prima, a Tati, que é muito artista e talvez tope fazer um teatrinho para o Youtube)...

3 comentários:

Isadora disse...

Tati o caralho! Se for a história da Verde, tem que ser tu.

Patrícia disse...

Iiiiiiii... no chance!! Mas até acho que ficou boa a história só escrita. Até porque pra ficar perfeita, só com a Verde em pessoa (ou melhor, em figura)!

Jana Santiago disse...

Não delete o blog Pati!
Eu sempre quis fazer um, mas acabasse sempre embromando... Fiz esse ano recem, já tive um site mas isso faz uns 8 anos mais ou menos... Na epoca ninguém tinha essas modernura...

O fato é que vamos lutar pra deixar estes aqui ativos...

E faça um twitter é bem engraçado...

Ok, sou uma viciada em reality show da Jana! Tenho solução??

beijos!