terça-feira, 27 de outubro de 2009

Felinos, Caninos e sua relação com os Humanos

Você pode até TER um cão... mas você nunca terá um gato, o mais provável é que você seja do gato e não o contrário.

Uma vez a Isadora definiu muito bem a diferença entre cães e gatos, usando minhas mascotes de maior personalidade:  Adrenalina (uma gata siamesa) e Rayska (uma cadela Lhasa Apso).
A Rayska, se pudesse falar, sem dúvida diria: "Eu sou da Pati... e eu amo ela!";
Já a Adrenalina, provavelmente diria: "A Pati é minha... e ela me ama!".
Devo mencionar que a Adrenalina foi da Isa tbm. Ou melhor, a Isa foi da Adrenalina.

Se você quer ter um cão, vá se habituando com o fato de ele querer ir junto sempre que você for sair de casa. E prepare-se para a festa que ele vai fazer quando você chegar, não importa se você levou 15 minutos ou 12 horas, ele vai fazer festa como se não se vissem há meses. E você terá de dar antenção a ele - não é uma escolha, é uma constatação!
Aqui em casa é assim: quando  gente sai, nunca sabemos onde está o Gato, mas a Envy está sempre antenada e de olho na porta... quando chegamos, ela nos recebe com aquela festa e continuamos sem saber onde está o Gato... a menos que enfiemos os braços dentro da toca dele ou dentro do sofá.

Um cão estará sempre pronto e disposto a dar e receber carinho. Já um gato tem mais personalidade, ele não vai se aproximar de ti só porque você quer... ele tem que querer, antes de tudo.

Dificilmente um gato fará xixi no seu sofá, mas um cão nunca subirá em cima da televisão ou da pia da cozinha para comer os restos de comida (cães aprenderam a arte da "carinha irresistível" - eles não precisam subir em nada, nós lhes damos na boca tudo o que querem). Você jamais terá um cão que enterre seu cocô e que tome banho sozinho, todos os dias, mas nunca terá um gato que ficará triste quando você sair ou que fará festa quando você chegar (o gato não está nem aí se você foi para o trabalho, afinal, ele se vira bem sozinho e não depende de ninguém para ser feliz - o cão depende)!

Se você coloca a comida no pratinho do gato, possivelmente ele irá comer na mesma hora... o cão, se não estiver morto de fome, ficará olhanto pra ti até que você diga "coma" ou então faça aquela cena clássica de fingir que vai comer a comida dele (ou ficará esperando até que você coloque um pouquinho de carne com molho misturada na ração para dar aquele cheirinho de comida de gente)... porque para um cão a comida é o menos importante, o que ele quer é essa aproximação com o dono, a ponto de querer comer o que o dono come.
Se você reprimir seu cão ele ficará triste até que você decida por "fazer as pazes" (alguns esquecem logo e sequer se deprimem) e talvez ele nem se alimente enquanto não ficar tudo bem entre vocês dois... agora, se você reprimir um gato, ele ficará revoltado até que  ELE decida perdoá-lo. E nem adianta você tentar agradar este peludo, pois ele é muito auto-confiante e cheio de opinião própria, não vai se vender por um carinho ou um biscoitinho. O cão vai.

Se um cão se aproximar de ti, é porque ele está ou é carente, mas se um gato se aproximar, é porque ele REALMENTE GOSTA de ti (ou quer que você goste dele, hehehe).

Se você devolvesse um cão para a natureza (em uma floresta, por exemplo), ele morreria, porque os cães não são mais caçadores - são vagabundos, como diz o veterinário dos meus bichos (tanto que a dieta dos cães hoje se assemelha mais à nossa do que a dos seus ancestrais lobos, ou seja: ao invés de ser baseada em proteínas, é baseada em carboidratos); o gato, por sua vez, mesmo depois de viver 5 ou 10 anos em apartamento comendo ração super premium (ou pão com leite), se devolvido à natureza irá sobreviver, poque seus instintos de caçador ainda predominam. Ele só vai mudar "um pouco" o cardápio: ao invés de comer Royal Canin se alimentará de gafanhotos e outros pequenos animais que lhes forneçam o que um predador mais precisa: proteína!
Aí você pode pensar: "Ah, mas meu gato come pão!". Claro que come - ele precisa comer o que os humanos lhes oferecem, pois não existe fauna dentro de uma casa.

Outro dia a gata da minha mãe matou uma cobra. E comeu, na frente dos filhotes (que observaram atentamente). Dias depois, ela trouxe uma cobra pseudo-morta e deu de presente aos bebês que, primeiro, brincaram com o animal ainda se mexendo (é o exercício da caça) e depois, lógico, comeram! Imagina se minha mãe tentasse distraí-los neste momento com um pedaço de pão? Os gatos a ignorariam.
Agora, fico imaginando a Envy diante de uma cobra, por menor que fosse... ela fugiria. É mais provável que ela virasse caça do que caçadora.

Gatos ensinam os filhotes a caçar para conseguir comida. Cães ensinam os filhotes a seduzirem os humanos para conseguir comida. E a gente cai na deles. Este canino, que saiu das florestas e deixou para trás a vida de predador, selvagem e caçador, entrou em nossos apartamentos, dorme nas nossas camas, come da nossa comida e nós ainda o levamos para passear.
Pensando assim, quem será mais esperto, o cão ou o gato? Difícil definir um ou outro, são inteligências distintas, já que o gato sabe pegar sua própria comida, mas não tem a malandragem do cão.

E quem é mais evoluído? O selvagem ou o "totalmente domesticado"?
E qual é o melhor para ter como mascote? Bom, aí vai de cada um. Na dúvida, eu preferi ter ambos.
Há quem não gosta da idéia de ter um cão emporcalhando sua casa e fazendo xixi nos lugares mais inadequados; há quem deteste gatos deixando pêlos até nas toalhas de banho e fazendo cocô nos vasos de plantas.

A diferença básica entre eles é: se você tiver 8 cães, ou pára de trabalhar para manter sua casa limpa e perfumada (né, neura?) ou contrata uma funcionária que faça isso por você; se você tiver 8 gatos, vai precisar de um aspirador de pó (no caso, de pêlos) diariamente.Uma coisa é fato: os dois estragam o sofá! Então se você está preocupado com seu sofá, a melhor escolha sempre será o bichinho de pelúcia ou um aquário, (o que é quase a mesma coisa que nada ou um urso de pelúcia - desculpe, mas tive dezenas de bichos e não consigo imaginar algo mais sem graça do que peixe - que, pra mim, é comida).

2 comentários:

Liliana disse...

hahah! muito boa!!!
fiquei pensando numa coisa: teu veterinário (ops, nao consegui deixar passar a piada!!!) disse que a dieta dos caes já se modificou. Bom, nao entendo nada disso, mas mudou geneticamente? será q os caes sao domesticados há muitos séculos a mais de geracoes do q os gatos? ou tem uma facilidade maior de mutacao?

Isa disse...

cara, eu acho peixes legais, sério mesmo. são gatos que nadam; o único problema é que eles nao podem sair do aquario e tal...

quanto a essa coisa de gatos e cachorros, a gente esgotou esse assunto em 2007, vai dizer... auhauhauahu. nunca escondi de ti minha preferência pelos gatos. essa coisa de ter que conquistar ele, de nao ser mimada pelo bicho, sei lá, me encanta.

ah, eu nao sabia que os comentários do meu blog eram moderados. :P
quando vi tinhe 5 teus esperando para serem aprovados.

beijao